Especiais, Reta Final

A reta final de Alto Astral e a melhor mãe para Laura

Finalmente, queridos leitores! Chegou ao fim nesta quarta-feira (6), dois dias antes do último capítulo, o maior mistério de Alto Astral. A grande pergunta da novela de Daniel Ortiz era: quem é a mãe de Laura (Nathalia Dill)?

 

Nathalia Dill como Laura (Direitos de Imagem e CopyRight: TV Globo)

No capítulo de terça, Laura ouviu a verdade de Úrsula (Silvia Pfeiffer), mas a cena não foi mostrada ao público e o suspense continuou. Só o que os telespectadores ficaram sabendo foi que a verdade deixou Laura revoltada com a mulher de Marcelo (Edson Celulari).

Capítulos atrás, Úrsula havia assumido a maternidade da jornalista, que tentou descobrir a identidade de sua genitora durante toda a trama. Mas Laura, incentivada por Caíque (Sérgio Guizé), acabou decidindo confirmar a história através de um exame de DNA. Com o resultado negativo, sobre o qual o desenrolar da trama já deixava suspeitas, a grande questão passou a ser por que a vilã que foi capaz de inventar que sofria de uma doença terminal assumiria uma filha que não fosse sua.

Na minha opinião, a maneira como tudo foi esclarecido foi, além de emocionante, bastante convincente. Mais do que isso, a resposta para a pergunta “quem é a mãe de Laura?” foi a melhor possível para a própria personagem de Nathalia Dill.

Seria cruel demais que Laura, a heroína capaz de abrir mão da própria felicidade pelo bem das pessoas que ama, fosse filha da inescrupulosa Úrsula ou da também vilã Adriana (Totia Meireles). Muitos torciam para que a mãe da moça fosse Tina (Elizabeth Savalla), mas eu também acho que a futura mãe de Bella (Nathalia Costa) não merecia ter uma mãe boa que perdeu a chance de criá-la por causa de um pai sem coração que não queria a própria filha. E esse seria o caso se Tina fosse mãe de Laura. Nessa situação, a jovem seria a irmã gêmea de Nicolas (Hugo Bonemer) e a possibilidade levantada era de que Pedro (Kadu Moliterno) teria mentido para Tina sobre a morte da menina para poder se livrar da criança, já que não queria dois filhos.

Por tudo isso, acredito que a escolha de Maria Inês (Christiane Torloni) como a mãe da protagonista foi a melhor possível. No fim das contas, a mocinha descobriu que não foi abandonada pela mãe e que, mais ainda, foi fruto do amor entre a mãe adotiva de Caíque e Marcelo, por quem ela tem um grande carinho.

Movida pela inveja e pela maldade, Úrsula, que fingia ser a melhor amiga da gestante e era a única que sabia da gravidez de Maria Inês, manteve-a em uma fazenda afastada de todos. Depois do parto, difícil e realizado de forma precária, Maria Inês ficou desacordada e sequer viu a filha. Ardilosa, Úrsula afirmou que a criança (um menino, segundo a vilã) havia nascido morta e que, para que fosse evitado mais sofrimento, o enterro do bebê já havia sido providenciado. Mas a pequena Laura, na verdade, foi entregue na porta da casa da família de Vicente (Otavio Augusto). Com isso, a mãe de Ricardo (Nando Rodrigues) conseguiu afastar sua maior inimiga da única filha biológica. Tudo se encaixou e, ao ser revelado, o grande mistério da novela das 19h fez os personagens do bem felizes.

Ao mesmo tempo, não poderia haver castigo pior para Marcos (Thiago Lacerda). O vilão , que sempre odiou Caíque por causa do amor que Maria Inês dedicava ao médium, descobriu que sua mãe adotiva tem também uma filha biológica. Enfim, tudo deu certo e eu penso que a maioria deve ter aprovado o desfecho do caso.

Mas Alto Astral ainda não acabou! Os dois capítulos que faltam prometem fortes emoções. Segundo o Gshow, Marcos vai conseguir fugir da cadeia e sequestrar Laura. É…Como em toda boa novela e no futebol, o jogo só acaba quando termina!

E você, amigo leitor, gostou de saber que Maria Inês é a mãe de Laura? Deixe seu comentário para a gente! Um beijo e até o próximo post!

 

 

 

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *